Audiência discute a responsabilidade pela Av. Transnordestina em Petrolina Audiência foi realizada nesta quinta-feira (16) na Câmara de Vereadores. Responsabilidade pela manutenção da avenida foi debatida.

por waldiney — publicado 17/04/2015 11h34, última modificação 20/09/2016 11h17
A avenida transnordestina em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, apresenta vários problemas de infraestrutura, o que tem gerado acidentes de trânsito. O assunto foi discutido em uma audiência pública realizada nesta quinta-feira (16) na Câmara de Vereadores de Petrolina. Na tribuna foram colocadas faixas de protesto pela situação da rodovia perimetral. Na audiência foi debatida a responsabilidade da Avenida transnordestina que liga a BR-428 às BR-407 e BR-235. A via tem um grande fluxo de veículos. "É um rodovia que carece na qualidade do asfalto, carece de canteiro e de acostamento, onde falta sinalização horizontal e vertical e principalmente iluminação pública. Nós precisamos apresentar as propostas para garantir a segurança de quem ali tráfega", explica o deputado estadual, Lucas Ramos. Segundo o secretário-executivo de transportes de Pernambuco, Luiz Alberto de Araújo, atualmente a responsabilidade pela rodovia é da prefeitura de Petrolina. " Quem tem que responder por essa rodovia é a Prefeitura Muncipal de Petrolina, porque os convênios e repasses financeiros a titularidade continua sendo da Prefeitura de Petrolina", enfatiza. O diretor-presidente da Empresa Petrolinense de Trânsito e Transporte Coletivo (EPTTC), Paulo Valgueiro, nega a responsabilidade. " Como foi construída com recursos do Ministério do Transportes, a responsabilidade pela rodovia deve ser do Departamento de Estradas e Rodagens", ressalta. O gestor do Departamento de Estradas e Rodagens de Petrolina, Marcos Nobréga, reforçou que o municipio é o responsável pela manutenção da perimetral. "Nosso entendimento é da prefeitura. Essa rodovia foi construída no governo de Guilherme Coelho, quando prefeito e foi objeto de convênio entre a prefeitura e a união", argumenta. FONTE: G1 PETROLINA.