Audiência discute criação de Refúgio de Vida Silvestre Tatu-bola

por waldiney — publicado 02/09/2015 19h36, última modificação 20/09/2016 11h17
Uma audiência pública proposta pelo vereador José Batista da Gama (PDT) discutiu a criação do Refúgio de Vida Silvestre (RVS) Tabu-bola, prevista pelo Decreto nº 41.566 de 16 de março de 2015. O refúgio está localizado entre os municípios de Petrolina, Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista.

Uma audiência pública proposta pelo vereador José Batista da Gama (PDT) discute na manhã desta sexta-feira (21) a criação do Refúgio de Vida Silvestre (RVS) Tabu-bola, prevista pelo Decreto nº 41.566 de 16 de março de 2015. O refúgio está localizado entre os municípios de Petrolina, Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista.

Participam da audiência representantes políticos dos três municípios, lideranças dos trabalhadores e agricultores e técnicos da área ambiental.

O encontro foi marcado já nas primeiras horas por manifestações contrárias ao modo como o decreto foi criado, sem uma discussão envolvendo todos os atores. “Não fomos ouvidos; a discussão não foi ampla”, disse o vereador Ronaldo Souza (PSL). O mesmo tom foi adotado por representantes dos trabalhadores rurais.

O ambientalista Vitório Rodrigues também demonstrou preocupação com o impacto que o decreto causa nas populações que moram na área. “Que seja concretizado, mas não da forma que está sendo sugerida. O projeto tem que melhorar de forma que não tire os valores e obrigações do pequeno agricultor que vive ali há varias gerações”, disse.

Representando os deputados Miguel Coelho e Fernando Filho (estadual e federal) e o senador Fernando Bezerra Coelho (todos do PSB), Simão Filho, também lamentou o assunto não ter sido discutido amplamente, já que “ninguém se opõe à preservação”. “Deixa a gente chateado que ninguém dos três municípios foi ouvido. O deputado Miguel está criando uma frente para alterar o decreto”, disse.

Logo em seguida, o vereador José Batista da Gama confirmou que recebeu uma mensagem de texto do parlamentar comunicando que ele já tinha conversado como governador e irá formar uma frente de trabalho para remodelar o decreto.