Câmara aprova PL do poder executivo que concede abono aos profissionais da educação de Petrolina

por Waldiney Passos publicado 17/02/2020 22h05, última modificação 17/02/2020 22h17
Matéria foi discutida e aprovada por todos os vereadores na sessão da última quinta-feira, 13. A sessão teve ainda o uso da Tribuna Livre por mães e auxiliares de sala que acompanham crianças com autismo e outras deficiências. Elas reivindicaram uma nova seleção com os profissionais de educação inclusiva que já acompanham os alunos especiais e que terão seus contratos encerrados este mês.

Os vereadores de Petrolina aprovaram na sessão da última quinta-feira, 13, o Projeto de Lei 001-2020, de autoria do poder executivo que autoriza a concessão de abano salarial aos professores da rede municipal de ensino que estiveram no quadro até dezembro de 2019.

Os recursos para pagamento do dinheiro extra aos professores, vêm das sobras do Fundeb (Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica), valores dos 60% que não foram repassados pelo governo federal aos municípios em sua totalidade e a justiça determinou o repasse dessas sobras para as prefeituras.

Cada professor receberá R$ 801,00 de abono.

A sessão foi conduzida pelo segundo vice-presidente da Câmara, vereador Cícero Freire que exerceu a função pela primeira vez desde que foi eleito para preencher a vaga antes ocupada pelo vereador Gilberto Melo. Cícero foi elogiados pelos colegas pela condução dos trabalhos na Mesa Diretora, na ausência do presidente, vereador Osório Siqueira, e do primeiro vice-presidente, vereador Ronaldo Souza (Ronaldo Cancão).

TRIBUNA LIVRE

A reunião plenária do poder legislativo da última quinta teve ainda o uso da Tribuna Livre Vereadora Isabel Cristina. Com o apoio do vereador Alvorlande Cruz, da bancada da situação na Casa, falaram na tribuna a senhora Shirley Guimarães, representante de um grupo de mães de crianças autistas e de outras deficiência que estudam nas escolas municipais, e auxiliares de sala que atuam junto a esses alunos, mas que deverão ser desligados com o fim dos contratos deles agora em fevereiro.

Shirley apelou para a sensibilidade da gestão municipal, por meio da secretaria municipal de Educação, para que os professores auxiliares que atuam há muito tempo nas escolas, acompanhando os alunos especiais, possam continuar, pois são preparados e capacitados para lidar com os estudantes da educação inclusiva da rede. A auxiliar Giselda Maria relatou o cotidiano com as crianças e reforçou o apelo da mãe Shirley.

As vereadoras Maria Elena de Alencar, que preside a Comissão de Educação da Câmara Municipal, e Cristina Costa, relatora do Colegiado, disseram que estarão acompanhando de perto a situação, junto ao poder público municipal e à secretaria de Educação de Petrolina com o apoio do legislativo petrolinense.

 

 

 

 

Por Cinara Marques

Foto: Arquivo

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.