Comissão da Mulher acompanha julgamento de feminicídio em Petrolina

por Waldiney Passos publicado 04/10/2019 18h35, última modificação 04/10/2019 19h08
As vereadoras Cristina Costa e Maria Elena de Alencar, presidente e relatora, respectivamente, da Comissão da Mulher na Câmara Municipal, estiveram durante toda a manhã no julgamento do policial militar Vanduir Ferreira de Lima, que foi condenado a mais de 26 anos de prisão pelo feminicídio de Patrícia Maria de Souza.
Vinte e seis anos e três meses de pena e pagamento de 100 salários mínimos de indenização para as filhas. Este foi o resultado hoje, dia 4, do julgamento do policial militar Vanduir Ferreira de Lima, ocorrido nesta sexta-feira, no Fórum Souza Filho, de Petrolina/PE, por prática de feminicídio contra sua ex-mulher companheira, Patrícia Maria de Souza de 31 anos.
 
O crime ocorreu dia 29 de maio deste ano na Rua Tchecoslováquia, bairro Areia Branca, zona leste de Petrolina, residência da vítima.
 
O julgamento foi acompanha pela presidente e relatora, respectivamente,  da Comissão da Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara de Petrolina, as vereadoras Cristina Costa e Maria Elena de Alencar. Outras entidades representativas do movimento de mulheres da cidade, também estiveram presentes e  comemoraram bastante o resultado do julgamento.
 

 

Vanduir Ferreira de Lima confessou ter matado a facadas Patrícia Maria de Souza, de 31 anos, no dia 29 de Maio, na Rua Tchecoslováquia, na Rua Areia Branca em Petrolina. Familiares, mãe e irmão, de Patrícia acompanharam todo o julgamento, demonstrando muito emocionados.

Ambos relembraram a crueldade do crime que deixou duas crianças órfãs, em fatos relatados pelo promotor a partir das denúncias apresentadas pela polícia ao Ministério Público

Para a relatora da Comissão da Mulher, vereadora Maria Elena, o momento é de tristeza, mas é também de incentivo à luta feminista.

“A gente tá aqui representando cada mulher que é violentada, cada mulher apedrejada, a cada mulher principalmente, assassinada. Estamos com o sentimento da mulher pernambucana, da mulher nordestina, sertaneja, da mulher petrolinense que se sentiu também um pouco assassinada, e pedindo justiça que ele pegasse a pena máxima.", declarou a vereadora.

 

 

A presidente da Comissão da Mulher da Casa Plínio Amorim, fala sobre o resultado do julgamento e o resultado pelo meno ameniza a dor da família.

"Mulheres sofrem caladas, se sentem ameaçadas nos seus lares, não gritam. Esse resultado é um exemplo, para reforçar que a justiça seja feita sempre que fatos como esses de Patrícia ocorreram, um crime dos mais covardes", avaliou a presidente do Colegiado, vereadora Cristina Costa.

"Como parlamentar, a gente espera que o que aconteceu com Patrícia seja a representatividade para muitas mulheres, com a justiça sendo feita. Essa é a força para muitas mulheres e que os homens possam respeitar as mulheres.” , reforçou Cristina Costa

ATUAÇÃO

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara de Vereadores de Petrolina, atende qualquer denúncia de segunda a sexta-–feira através dos telefones 3862-9281 e 3862-9276 ou pelo e-mail gabinetcristia.costa@gmail.com e elena.alencar@terra.com.br .

 

 

 

 

Por Cinara Marques

Com ASCOM  Comissão da Mulher da CMP

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.