CPI do HDM/Imip apresenta relatório final dos trabalhos da comissão nesta quinta-feira durante sessão plenária da Casa Plínio Amorim

por Waldiney Passos publicado 29/08/2019 23h10, última modificação 29/08/2019 23h16
O colegiado presidido pelo vereador Ronaldo Souza (Ronaldo Cancão), primeiro vice-presidente da Casa, foi autor também do requerimento que instalou a CPI que teve ainda como membros os vereadores Rodrigo Araújo, Ronaldo Silva, Maria Elena de Alencar, Gilmar Santos, Paulo Valgueiro, Gabriel Menezes e Zenildo do Alto do Cocar.

A Comissão Parlamentar de Inquérito do Hospital Dom Malan/Imip da Câmara de Vereadores de Petrolina/PE, sertão do São Francisco, apresentou nesta quinta-feira, 29, última sessão do mês de agosto, o relatório final das investigações do colegiado. O documento mostrou um resultado de mais de seis meses de atuação da CPi sobre as mortes de mulheres grávidas que foram atendidas na unidade considerada referência no atendimento materno-infantil na região polarizada por Petrolina, maior cidade da região.

Conduzida pelo presidente Osório Siqueira, a sessão teve na pauta a apresentação deste relatório, numa decisão colegiada da Mesa Diretora. Segundo o presidente da CPI, vereador Ronaldo Souza (Ronaldo Cancão), primeiro vice-presidente da Casa Plínio Amorim, o relatório demonstra que o poder legislativo está atento e vai continuar no seu trabalho de apuração e cobrança para que medidas de proteção e apoio às mulheres que necessitam dos serviços do HDM/Imip, sejam melhor atendidas e que novos casos de mortes sob acusações de negligência no atendimento por parte de familiares, voltem a ocorrer.

"A CPI se espelhou na morte de uma jovem da cidade baiana de Remanso/BA e veio com todos os acompanhamentos em dia. É muita violência. Não tínhamos como ficar calados. Estou de alma lavada pelo resultado para que providência sejam tomadas. Basta de violência", frisou o vereador Ronaldo Souza. 

O relatório será protocolado nesta sexta-feira, 30, no Ministério Público Federal, porque os recursos que chegam para a unidade, são federais. "O Hospital veio nas vezes em que fomos procurar,, agora o registro negro foi o comportamento do Cremepe que não respondeu em nenhuma das vezes que solicitamos. Isso é grave, porque eleé o órgão fiscalizador, mas cumprimos com nossa parte", registrou o presidente da CPI.

"Foi uma comissão suprapartidária, não é questão de politizar, por isso não convoquei as famílias aqui. Pela primeira vez na história de Petrolina se cria uma CPI que não acabou em pizza. Demos a por e o direito dos menos favoritos, dar voz a essas pessoas. Não fiz mais do que minha obrigada, eu e os demais companheiros da comissão", declarou Ronaldo.

O líder da oposição Paulo Valgueiro, também integrante da CPI, relatou que apesar da pouca m=limitação, os trabalhos foram concluídos. "Vamos deixar esse relatório no Ministério Público para que esse problema crônico do Dom Malan", apontou. Gilmar Santos lembrou que a intenção foi servir também de escuta a esses problemas do HDM que sofre com superlotação.

"Os prefeitos não estão cumprindo com sua obrigação de terem suas casas de parto. Esperamos que essas questões sejam sanadas para que mais mulheres e mais crianças sejam sacrificadas. Espero que essa casa de parto de Petrolina saia para amenizar essa situação. Não estamos aqui só para tirar uma foto para blog, mas cobrar que os município passem a fazer o seu verdadeiro papel, porque só o HDM/Imip recebe mulheres de mais de 50 cidades. Nós enquanto comissão queremos que cada ente assuma as suas responsabilidade. Esse é o nosso compromisso", afirmou Gilmar.

Segundo Rodrigo Araújo, escutamos que essa comissão não serviria de nada e que não daria voto. ",Mas mostramos que a nossa finalidade não era voto, era ajudar a essas famílias possam ter a justiça feita e que casos como o que soubemos e investigamos, não voltem a ocorrer mais no Dom Malan", pontuou. Maria Elena frisou que esse resultado é um marco para a Casa Plínio Amorim.

"Trabalhamos num momento único, numa iniciativa com princípio, meio e fim. Lamentamos que tivermos que entregar inconclusivo, mas não estamos conformados com isso, porque vimos a existência de negligência nesses casos. Vamos dizer no MPF que não ficamos satisfeitos com esse resultado e vamos cobrar providências", contou Maria Elena.

Para Ronaldo Silva, todos que estiveram nessa CPI estão de parabéns. "Estamos aqui para mostrar que é assim que trabalhos para que os resultados saiam e hoje estamos prestando contas. Que o MPF faça o que se deve", registrou.

Presidente da Comissão de Saúde, o vereador Gilberto Melo reiterou a importância da Comissão. "Sabemos o sofrimento que passa os mães e pais naquele hospital. Fizemos a parte deste poder e que agora a justiça possa fazer a parte dela", colocou o parlamentar.

Em sua fala, o líder da situação Aero Cruz demonstra o compromisso que o poder legislativo tem com Petrolina. "Não poderia deixar jamais de falar sobre esse brilhante trabalho. De parabenizar a cada um por esse trabalho", concluiu Aero.

Os vereadores José Batista da Gama e Alvorlande Cruz, também elogiaram a forma de trabalho, a seriedade e os resultados que a CPI apresentou no documento final de investigação.

 REFERÊNCIA

O Hospital Materno Infantil Dom Malan, gestão administrativa Imip Hospitalar, atende pacientes de mais de 50 municípios da Rede Peba no Vale do São Francisco, a exemplo de Cabrobó, Petrolina, Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista e Afrânio, no Estado de Pernambuco, e Antônio Gonçalves, Juazeiro, Sento Sé, Curaçá, Remanso, Uauá, Andorinha, Sobradinho e Senhor do Bonfim, na Bahia. 

Algumas informações não foram detalhadas à imprensa porque, segundo o presidente da Comissão, são segredo de Justiça.

 

 

 

Por Cinara Marques

Foto: Jean Brito

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.