Filho usa tribuna livre da Câmara e pede ajuda para encontrar a mãe desaparecida desde 23 de março

por Waldiney Passos publicado 30/04/2019 22h15, última modificação 30/04/2019 22h26
São 39 dias de angústia para os familiares de dona Maria do Carmo, por isso Wallace Oliveira, um dos seus filhos, solicitou o uso da tribuna livre da Casa Plínio Amorim, para pedir apoio aos vereadores e ao povo de Petrolina nas buscas por sua mãe.

Por meio do ofício 036/2019, de autoria da vereadora Cristina Costa, Wallace Nilson Oliveira, usou a tribuna livre vereadora Isabel Cristina, na sessão desta terça-feira, 30, da Câmara de Vereadores de Petrolina/PE, para falar sobre o desaparecimento de sua mãe, dona Maria do Carmo Oliveira Santos, de 59 anos. Dona Maria do Carmo desapareceu dia 23 de março, segundo revelou Wallace que esteve na tribuna e trouxe junto, as irmãs e tias, parte da família que desde que a mãe dele sumiu, tem feito de tudo para encontrá-la.

Eles já divulgaram fotos dela em tudo que foi canto e em cidades da região e dos estados de Pernambuco e Bahia. Wallace cita também o uso das edes sociais nessa busca. Da tribuna do legislativo petrolinense, o filho fez um apelo para que todos ajudem encontrar dona Maria do Carmo. Ele reclama da demora para que ela seja encontrada.

"Minha mãe morava no Condomínio Vila Real e trabalhava na Vila Esperança, bairro vizinho, num espetinho até desaparecer dia 23 de março, há 39 dias. Estamos aqui fazendo um apelo, porque foi algo incomum e o receio é que quanto mais o tempo passa, mais apreensivo a gente fica. Recebi uma ligação na noite do dia 25 de março, de uma pessoa me pedindo R$ 20 mil como se fosse um sequestro. Pedi para falar com ela e essa pessoa se alterou. Desde então não temos mais nada, nenhuma notícia”, relatou Wallace.

 Dona Maria do Carmo, conforme o filho, estava sem documentos no dia do seu desaparecimento, apenas com seu celular, um aparelho simples que foi usado para esse único contato e desde então, o único contato que Wallace disse ter tido com sua mãe, ocorreu dois dias após ela desaparecer.

"Quando essa pessoa ligou, até pensei que estaria nos ajudando. Mas depois se alterou, disse que eu não bancasse o esperto e que queria R$ 20 mil e que deixasse até o sábado seguinte, mas desde então não tivemos mais contato”, comentou Wallace que descarta que alguém possa ter sequestrado sua mãe e que os familiares da vítima teriam condições bancar algum resgate para ter sua mãe de volta.

 "Eu não descarto nada nem ninguém, pode ser um amigo, algum familiar desgarrado da família. Não creio que seja vingança, porque minha mãe é um pessoa de acolher, de ajudar. Todos que a conhecem sabem que minha mãe é uma pessoa boa, de muitos amigos que estão sempre nos perguntando como está o caso”, disse.

O delegado que estar à frente do caso, pediu paciência que as investigações continuam e logo tinha novidade. “Mas ficamos ansiosos, angustiados, diante da situação. E sempre almoçava com ela aos domingos e nesse final de semana que ela desapareceu, fui almoçar no sábado, dia em que ela desapareceu e foi um dia movimentado. Mas só temos relatos que ninguém viu nada”, acrescentou Wallace Oliveira.

Os números para quem tiver alguma pista de Maria do Carmo Oliveira Santos, são: 87 9 8807-8427; 9 9817-1428; 9 9998-0062 e 9 8823-2540. É garantido total anonimato. A denúncia é importante e ajuda a família e a polícia.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.