Vereador apresentará Moção de Repúdio a Jair Bolsonaro por querer comemorar a ditadura militar

por Natalia publicado 29/03/2019 11h12, última modificação 29/03/2019 11h12

Na sessão desta quinta, 28, o vereador Professor Gilmar Santos apresentou requerimento oral de Moção de Repúdio ao presidente Jair Bolsonaro que recomendou aos militares a comemoração do dia 31 de março quando foi instalada a ditadura militar de 1964. A moção do vereador, segundo o regimento interno, só poder será apresentado por escrito, e entrará na sessão da próxima terça-feira, dia 2.

 “A solicitação fere a Constituição Federal e o Ministério Público Federal já entrou com uma ação contra essa orientação do presidente e alertou para a violação à democracia”, disse Gilmar.

 Segundo o vereador, em documento feito por um estudiosos de São Paulo, listando um inventário sobre os crimes do período da ditadura no Brasil. O estudo apontou que só em São Paulo, foram mais de 500 mil pessoas investigadas, 11 mil acusados em julgamentos viciados, 5 mil condenados, 10 mil torturadas só em São Paulo, com 40 crianças presas e torturadas no DOI-CODI paulistano, militares foram aposentados compulsoriamente, entre outras menções históricas do período referente ao Golpe de 1964. (Foto: Jean Brito)

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.