Vereadores de Petrolina e Univasf discutem doação do Hospital de Urgência e Traumas

por vinicius — publicado 07/01/2015 18h36, última modificação 20/09/2016 11h22
Nesta segunda-feira (28), o presidente da Câmara de Vereadores de Petrolina, Osório Siqueira (PSB) realizou uma reunião com o reitor da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Julianeli Tolentino, uma equipe da Universidade e os vereadores da casa. O objetivo do encontro é esclarecer detalhes do projeto de doação do Hospital de Urgência e Traumas para a Univasf, que será apreciado pela Câmara de Vereadores no retorno dos trabalhos em fevereiro. Além do presidente Osório, também participam do encontro os vereadores Edilsão (PSL), Ronaldo Cancão (PSL), Ronaldo Silva (DEM), Zé Batista da Gama (PDT), Ailton Guimarães (PMDB), Paraíba (PMDB), Major Enfermeiro (PRTB), Maria Elena (PSB), Ibamar Fernandes (PRTB), Manoel da Cosap (PHS), Pérsio Antunes (PMDB), Adalberto Filho (PSL) e os edis Geraldo da Acerola (PT) e Cristina Costa (PT) foram representados pelos seus assessores. O projeto de doação é do executivo municipal e conta com o apoio da Univasf. O objetivo é doar o prédio e, em seguida, passar a administração do Hospital para a Universidade. Leia mais...

 Durante a reunião os parlamentares Ronaldo Cancão, Zé Batista, Maria Elena e Pérsio Antunes mostraram-se a favor da doação, mas houve divergência apenas no ponto do projeto que trata da contratação de uma fundação para administrar o hospital. Ao final da reunião, todos os vereadores concordaram com a doação do HUT, mas, segundo o presidente da Casa Plínio Amorim, o projeto ainda deve passar por ajustes antes de ser aprovado, como por exemplo, passar o controle total do Hospital para a Univasf, sem a necessidade de contratação de empresa ou fundação.

Depois do encontro Osório saiu animado, assim como o reitor Julianeli, que concordou com as considerações feitas pelos vereadores e solicitou a contratação de uma empresa para administrar o HUT apenas por 180 dias, período de ajuste.

A reunião foi convocada pelo presidente Osório para elucidar pontos e identificar possíveis pontos de divergência entre vereadores da situação e da oposição. Essa iniciativa do presidente da Casa será repetida nos projetos mais polêmicos.