Vereadores se pronunciam durante sessão sobre demandas da educação municipal

por Waldiney Passos publicado 08/05/2019 11h39, última modificação 08/05/2019 11h39
Conselho Municipal de Educação, fardamento, merenda e livro didático, estiveram entre os assuntos destacados em plenário.

Vereadores petrolinenses usaram suas falas na sessão desta terça-feira, 7, para realizar algumas cobranças ao poder público municipal no tocante à demandas da educação municipal de Petrolina/PE. Assuntos como qualidade da merenda escolar, fardamentos e falta de livros didáticos na rede, estiveram entre os temas apontados na Casa.. O vereador professor Gilmar Santos cobrou a imediata apreciação do projeto que retoma o Conselho Municipal de Educação. Informações na Casa, apontam que a matéria já tramita nas comissões e que a votação sobre a formação do Conselho Municipal de Educação será pautada em breve.

Outra demanda levantada por Gilmar, diz respeito a obras paralisadas de creches do programa Pro-Infância. “Seriam 10 creches, mas só 5 etão em obras e mesmo assim, paralisadas. A secretária (Margareth Zaponi) me informou que os serviços devem retomar em 45 dias”. Gilmar ainda destacou falta do livro didático e questões sobre qualidade na merenda.

“Sobre os livros, a secretária colocou que até agosto serão entregues, mas aproveito para que a força política do grupo que comanda a nossa cidade, se uma nessa nossa cobrança para que esses livros possam chegar o quanto antes. Faço minha parte como educador e como representante da sociedade aqui nesta Casa”, pontuou.

Presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal de Petrolina, a vereadora Maria Elena de Alencar revelou que irá realizar visitas surpresas em cerca de 10 escolas e creches da rede municipal de ensino para checar, entre outros pontos, como vem sendo cumprido o contrato com os fornecedores da merenda.

“Essas visitas irão nos basear para produzirmos um relatório com as principais questões e colocar para a secretaria e prestar esclarecimentos a todos que fazem a comunidade escolar. Se o fornecedor não tiver cumprindo com o contrato como deve ser, então não pode continuar. A qualidade na merenda deve ser todos os dia e sem faltar um único item só”, sinalizou a vereadora.

A vereadora Cristina Costa disse que só não quer que essa situação continue. "Não queremos mais “chover no molhado. Colocamos nossa posição ainda no ano passado no tocante ao Conselho e essa demanda é urgente”, acrescentou.

O vereador Aero Cruz, líder do governo, registrou que a questão dos livros didáticos está encaminhada.

“Sobre a Escola Integral Monsenhor Bernardino que é um unidade nova e portanto, não esteve no censo do livro didático do ano passado, mas a situação lá já foi informada. Sobre fardamentos e a questão da alimentação nos programas de creches e escolas, conversarei com a secretária para prestar os devidos esclarecimentos”, destacou Aero. 

 

CINARA MARQUES / FOTO: JEAN BRITO

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.