Votação do projeto que regulamenta transporte via aplicativo divide opinião dos vereadores

por Natalia publicado 28/08/2018 15h36, última modificação 28/08/2018 15h36

O modo como o Projeto de Lei do Executivo nº 40 foi colocado em votação na sessão dessa terça-feira (28) gerou discussão entre Gabriel Menezes (PSL) e Osório Siqueira (PSB). Isso porque Osório, presidente da Câmara de Vereadores quis votar a matéria antes das emendas, mas Gabriel discordou.

“Sugiro que possamos discutir as emendas para depois discutir o projeto” disse o oposicionista. Osório discordou e rebateu que “será votado primeiro o projeto para depois analisar as emendas”, as quais são no total 19. A matéria trata da regulamentação de transporte via aplicativos, em especial, o Uber.

Ronaldo Silva, relator do projeto falou após os dois colegas e esclareceu alguns pontos da matéria, citando a lei federal que determina a cada município a responsabilidade de regularizar esse tipo de transporte.

 

“Todos vocês têm o direito de trabalhar, nós não podemos tirar o direito dos pais de família. Cada um tem seus direitos e deveres. Então peço a Casa que verifique e posa ver, avaliar”, disse o edil.

Em seguida Ronaldo Silva destacou suas emendas, agradando a uns e gerando revolta de outros. Ao fim de sua fala, ele disse ser necessário haver a profissionalização dos motoristas de Uber, para que esses profissionais tenham direitos e deveres.

No momento os edis continuam discutindo as emendas e ainda não houve a votação da matéria. Pelo Regimento Interno, devem acontecer duas votações.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.