Votados em bloco, Projetos de Lei são aprovados por vereadores de Petrolina

por Natalia publicado 28/09/2018 10h56, última modificação 28/09/2018 10h56

Das 10 matérias colocadas em votação, nove foram votadas pelos vereadores de Petrolina hoje (27). O PL nº 056/2018 que reestrutura o Conselho Municipal da Juventude de Petrolina foi retirado da discussão a pedidos dos edis.

Após quase três horas de longas discussões e justificativas das matérias – três são do Legislativo – os projetos foram votados em bloco, perto de meio dia. Na primeira votação as matérias tiveram 17 votos a zero, mesma votação da segunda e última análise, sendo aprovadas por unanimidade.

Única matéria na qual a oposição votou contra, o Projeto de Lei n° 065/2018 autorizava o Poder Executivo Municipal a contratar operação de crédito junto à Caixa Econômica Federal, terminou com 17 votos a dois. Somente os edis Gilmar Santos (PT) e Paulo Valgueiro (MDB) estavam na bancada da oposição hoje.

Além das matérias citadas, foram votadas os PL nº 060/2018 que revertia o estabelecimento de patrimônio público; 062/2018, propondo o reajuste na gratificação dos motoristas; nº 059/2018 para alterar o Plano de Cargos e Carreiras dos Auditores Fiscais; PL nº 064/2018 criando os Conselhos Escolares das Escolas Municipais; PL nº 063/2018 instituindo o Programa Municipal de Educação Integral (PROMEI); PL nº 061/2018 que autoriza o prefeito a filiar Petrolina a Frente Nacional de Prefeitos (FNP); PL nº 057/2018 que reestrutura a gratificação de Produtividade Fiscal atribuída aos titulares dos cargos de Fiscal de Obras e Fiscal de Posturas todas do Executivo.

Propostas pelo Legislativo estavam o Projeto de Lei nº 087/2018 criando o Programa Municipal de Prevenção ao Suicídio, de autoria de Gilberto Melo (PP) e duas matérias de Paulo Valgueiro: PL nº 098/2018 que obriga aos cartórios a divulgarem os casos de gratuidade e descontos nos serviços notariais e o PL nº 108/2018 sobre o livre acesso de vereadores em repartições públicas na cidade. Agora os projetos seguem para sanção do prefeito Miguel Coelho.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.