Vereadores aprovam PL que dar nome à Casa de Parto de Petrolina

por waldiney — publicado 23/06/2020 22h20, última modificação 24/06/2020 16h57
Debate da matéria de autoria do poder executivo, levou a vereadora Cristina Costa, do PT, a se abster. A vereadora havia denunciado duplicidade de lei há alguns dias, visto que já existia uma lei aprovada na Casa Plínio Amorim denominando a maternidade municipal de Petrolina de Isabel Cristina Oliveira, ex-deputada e ex-vereadora.

Com a abstenção da vereadora Cristina Costa, PT, foi aprovado na sessão na Câmara Municipal deste 23 de junho, véspera de São João, o projeto de lei de autoria do poder executivo que denomina de Maria das Dores da Silva a nova Casa de Parto Normal de Petrolina.Foram 15 votos favoráveis ao texto.

A estrutura deve ser entregue pelo prefeito Miguel Coelho nos próximos dias.

Cristina Costa se absteve porque dias atrás, denunciou que a mudança do nome do equipamento iria gerar uma duplicidade de leis, visto que a Câmara já havia aprovado a lei de sua autoria que dava o nome de Isabel Cristina Oliveira, ex-deputada e ex-vereadora do município, à maternidade municipal.

"Não sou contra, acho justa a homenagem, mas diante do que considero falta de respeito, prefiro me abster", disse.

Maria das Dores atuou por muitos anos como parteira no Hospital Dom Malan e em outras comunidade do município. O líder do governo Miguel Coelho na Casa Plínio Amorim, vereador Aero Cruz, MDB, argumentou ser essa uma justa homenagem.

"Dona Maria das Dores fez muito na sua missão de ajudar as mulheres a trazerem seus filhos ao mundo em nossa cidade. O prefeito fez certo em colocar no equipamento o nome de uma pessoa humilde e de muitos serviços prestados na sua função", detalhou Aero.

ALVORLANDE CRUZ

Outro vereador que estava com projeto de lei de sua autoria tramitando na Casa para denominar a nova Casa de Parto da cidade, foi o vereador Alvorlande Cruz, do Republicanos. O nome do homenageado por Alvorlande seria o do empresário, gerador de mais de 5 mil empregos diretos e cerca de 20 mil indiretos na região, Carlos Gilberto Cavalcante, fundador da Agrovale.

Mas Alvorlande, apesar de justificar o grande papel social do empresário para todos que vivem no Vale do São Francisco, recuou e não foi contrário à mudança não.

"Não sou de ficar em cima do muro e voto com o governo, além de também ser justa a homenagem", ressaltou e foi favorável ao novo nome no PL de autoria do Poder Executivo.

 

 

 

 

Por Cinara Marques

Foto-divulgação

error while rendering plone.comments